Histórico


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis


 
Contramão (Marcelo Biar)


Rio limpo com margem suja?

          Tenho saudades dos tempos em que ladrões roubavam para ter dinheiro.

          Um telejornal matinal fez uma reportagem sobre briga de torcidas. A polícia nesse fim de semana, fez várias prisões. As brigas marcadas pela internet, não são novidades e, vez ou outra, tem levado a morte. Em meio a esse turbilhão vi uma declaração de um entrevistado que afirmou que essas torcidas são facções criminosas. Ao fundo, a imagem mostrava vários torcedores entrando em um ônibus da polícia, em frente a uma delegacia, para serem transferidos para alguma unidade de detenção. Ao entrar no ônibus faziam sinais com as mãos. Sinais que os identificavam como grupo.

          O que leva torcedores a cometerem crimes que nada tem a ver com o futebol? E o orgulho desse pertencimento, exposto na TV, no momento de suas prisões, de onde vem? É exagero dizer que são criminosos? É exagero dizer que pertencem a facções criminosas? NÃO. Não é porque, além de tudo,  percebemos nas atitudes de alguns criminosos (traficantes etc) algo muito parecido. Muitas pessoas já se perguntaram: Por que eles não ganham um tanto de milhões e fogem? A resposta está em outro campo que não o financeiro. O dinheiro é desejado por eles, é claro, mas onde conseguiriam tanto prestígio, mulheres, fama etc? Pois é, então traficantes, torcedores e demais outsiders não estão buscando só dinheiro.

          Quando eu via uma pessoa roubando para comprar um tênis Nike, entendia o assaltante como um conservador do capitalismo. Aquele que transgredia para se inserir na lógica vigente. Isso continua. O problema agora é entender que lógica é essa. Que sociedade é essa que gera esse perfil de marginal. Ou será que alguém acredita que o tipo de crime nada tem a ver com a sociedade vigente. É, fala-se em marginalidade sem pensar no exato sentido da palavra. Sem perceber que marginal é quem está à margem e que, principalmente, a margem de um rio deposita os sedimentos de seu leito.

 LADO B→ Hoje, ilustrando o texto acima, apresentamos FORA DA ORDEM, de Caetano Veloso. Divirtam-se.

http://www.youtube.com/watch?v=HUb-z8C3CBs&feature=related



Escrito por Marcelo Biar às 11h01
[] [envie esta mensagem] []




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]